A arte de viver a dois

03/08/2016

Eu cresci ouvindo uma frase comumente usada para expressar a respeito dos relacionamentos, principalmente o casamento: "Em briga de marido e mulher não se mete a colher!"

Acredito que ao longo dos tempos esta frase foi modificada e o real sentido dela era dizer que: "Em acordos de marido e mulher não se mete a colher!"

Por isso eu vivo dizendo aos quatro ventos que em cada casamento há seu contrato oculto e acredito muito neste conceito. E quando falo de contrato oculto é oculto da sociedade.

Cada casal sabe o que é bom para sua relação, o que é aceitável, quais os limites.

Não há o que se julgar com relação a vivências de cada casal. Não existem certos e errados se ambos estão de acordo com os combinados que fizeram e que certamente é bom para ambos os lados (mesmo que inconscientemente). 

Por isso é impossível pra quem esta de fora tecer algum comentário ou fazer criticas a respeito da maneira que cada casal leva a vida à dois; ainda mais aqueles que nunca vivenciaram como personagem principal de uma relação parecida a de um relacionamento tão intenso como um casamento, de partilha de vida e intimidade com outra pessoa que até tempo atrás era um total desconhecido.

A sociedade julga demais todas as coisas e isso é péssimo. Vejo pessoas se separando e se machucando por darem “ouvidos” a cartilha de bons costumes da sociedade e não ouvirem o que seu parceiro tem a dizer a respeito do que está acontecendo na relação.

Os relacionamentos são feitos de DUAS pessoas, desta forma os acordos tem que ser em via de mão DUPLA e não múltipla.

Por mais que alguém se disponha e queira "ajudar" não há nada que se dizer a ninguém sobre a sua relação a não ser a outra pessoa que compartilha dos problemas e todas as situações com você: Seu parceiro(a)!

Claro que em algumas situações o apoio de um profissional se faz necessário, mas em 99,99% o papel deste profissional é mostrar mecanismos possíveis para se estabelecer uma linha de comunicação mais adequada a cada casal. Porque no fundo todos os conflitos das relações humanas estão ligadas a falta ou falha na comunicação.

Tirando o apoio profissional, quando se dá espaços para "meterem a colher" é onde o caldo entorna e os problemas de fato acontecem. Ninguém detém o saber absoluto de NADA, além do mais ninguém vive a sua rotina pra te dar "dicas" de nada. Relacionamento não é receita de bolo onde você vai dizer que “não cresceu” e alguém vai te mostrar qual item você se esqueceu de colocar ou em dose errada pra que possa reajustar na próxima ocasião... isso está errado!!!

Tem um problema: converse com seu parceiro(a).
Tem uma solução: converse com seu parceiro(a). 
Tem um desconforto: converse com seu parceiro(a). 
Tem um plano: converse com seu parceiro(a).

Aquele papinho de "chega mais pra gente bater um papo", "vem aqui pra desabafar" e etc, isso não pode existir!

Problema de relacionamento se resolve no relacionamento!!!


Que cada casal possa sempre se lembrar do "contrato" que fizeram no inicio da relação... Dos ajustes que este contrato pode e deve sofrer no decorrer da vida e que só eles podem recombinar... E das possibilidades infinitas que possuem de ajustá-lo a todo o momento, como nenhum outro contrato permite.

Quando todas as pessoas se derem conta disto e começarem a vivenciar suas relações como uma grande montanha russa – com seus altos e baixos, com seus momentos de tensão e os de frio na barriga – as separações terão outra conotação.

Afinal, a vida é feita de vivências e evolução e em algum momento da vida, na revisão deste contrato, é possível se dar conta que este acordo não faz mais sentido algum e assim se optar por desfazer a "sociedade"; com muito diálogo este caminho também pode ser tranquilo para ambos.

Se tratando de pessoas as possibilidades são infinitas! 

Por Viviane Inocêncio Turteltaub

Psicóloga, Mãe, Esposa e amante das relações humanas.


Assinatura de E-mail

Última modificação em Qua, 03 de agosto de 2016 10:48


Escrito por:

Portal Entre Elas



Comente

Colunas